04 de Julho de 2014

PES 2015 promete novidades

Jogo tem desempenho técnico superior e partidas menos truncadas

"Pro Evolution Soccer 2015" é o primeiro jogo de futebol da Konami a chegar para a nova geração de videogames, o Xbox One e o PlayStation 4. O gane tem previsão de lançamento para o terceiro trimestre deste ano e tenta apagar alguns erros da edição passada, uma das piores já lançadas.

Como a nova geração ajudou 'PES'
Lançar a edição anterior de "Pro Evolution Soccer" apenas para PlayStation 3 e Xbox 360 talvez tenha sido o erro da Konami em 2013. Os amantes de futebol e donos dos videogames de nova geração só tinham "Fifa 14" como opção, tornando o game da Electronic Arts mais popular em todo o mundo e deixando "PES 2014", uma das edições mais fracas da série, cair no desgosto popular.

Já neste ano, graças ao maior poder de processamento do PS4 e do Xbox One, "PES" flui melhor, tem intervalos de carregamento mais rápidos e não sofre com quedas de taxas de quadros durante os replays. A grama é outro destaque e, desta vez, é processada em 3D.

O toque europeu no desenvolvimento também surtiu efeito. Antes, "Pro Evolution Soccer" era um game totalmente feito no Japão, o que se refletia em menus confusos e na apresentação do jogo. Agora, tudo está mais limpo e fácil de acessar. Na parte tática, as camisas dos jogadores foram substituídas por bolinhas, permitindo uma visualização mais fácil do posicionamento e da tática escolhida.

Mais rápido e mais bonito
Usando o motor gráfico Fox Engine, o mesmo de "Metal Gear Solid V: Ground Zeroes", os jogadores estão mais próximos do real, com expressões faciais convincentes e gritos ao marcar gols. Os atletas virtuais até correm para a câmera e dão um beijo na lente.

A Konami usou esse recurso para mostrar a qualidade dos modelos em campo. Durante as partidas, é possível ver jogadores levantando a cabeça e olhando para os lados para encontrar um companheiro desmarcado ou fazendo sinal para receber a bola. Mais de 1 mil atletas de todo o mundo tiveram seus movimentos mapeados, mostrando o jeito pessoal de cada um de correr, passar a bola, chutar e comemorar o gol.

Na versão 2015, o sistema de iluminação durante o dia e a noite (que inclui os holofotes do estádio) é gerado em tempo real. Isso permite que uma nuvem faça sombra no gramado ou que, dependendo do horário, a incidência de luz mude. No entanto, na demonstração não foi possível ver uma partida começando no final da tarde e terminando de noite. A Konami também não confirmou até a publicação da reportagem se isso pode acontecer usando essa nova tecnologia.

Embora a torcida ainda pareça de "papel", ela possui novas animações que são ativadas de acordo com os acontecimentos em campo. Torcidas de equipes grandes da Europa serão bem representadas no game e há esperança que os fãs de times brasileiros recebam o mesmo tratamento.

Por outro lado, apesar da melhora no visual, a movimentação dos jogadores ainda não agrada. Os atletas continuam parecendo robôs correndo, muito duros. Os dribles, embora rápidos, não condizem muitas vezes com o que é feito no campo real. Nesse quesito, a série "Fifa" ainda é superior.

Partidas menos truncadas
Um dos maiores problemas da versão 2014 é a partida truncada, quando jogadores colidem com adversários e companheiros e perdem o controle da bola na maioria das vezes. Essa falha é explorada até em competições. Isso mudou em "PES 2015", e os jogadores têm maior controle da bola mesmo quando há pressão do marcador.

Durante o teste, as trombadas voltaram a aparecer, mas em escala muito menor. Isso faz com que a partida flua melhor, permitindo a criação de jogadas e de ataques em velocidade. Os controles também apresentam resposta mais rápida, com os jogadores cumprindo os comandos quase que instantaneamente. Na versão anterior, eles demoravam muito para dar um passe ou um chute ao gol.

Novos sistemas de passes e chutes
A Konami afirma ter criado novos sistemas de passes e de chutes que trazem maior sensação de realidade ao game. Os tiros ao gol parecem mais naturais e o jogador tem mais controle sobre sua direção e força. É mais fácil usar jogadores habilidosos como Rooney, do Manchester United, para chutar forte ao gol e superar o goleiro, por exemplo.

No teste, vários gols foram marcados longe da grande área usando Van Persie e Rooney, e o goleiro aceitou as pauladas muito facilmente. Por outro lado, a produtora afirma que, para equilibrar esses chutes mais fortes, os goleiros estão mais espertos e são capazes de fechar os ângulos e reagir de forma mais natural a qualquer situação.

Já nos passes há um sistema chamado, em tradução, de "último passe". Ele se refere ao toque que dá chance ao atacante fazer o gol. Usando um sistema de física da bola mais realista que no ano passado, o passe sai mais rapidamente e segue sua trajetória levando em conta a distância e o atrito com a grama. Isso permite que um jogador habilidoso consiga dar um chute de primeira com força e precisão.

As disputas mano a mano são outro ponto que a Konami tentou melhorar em "PES 2015". Com a eliminação dos encontrões, as disputas com o corpo ganham força, e os jogadores usam seu peso e seu centro de gravidade para tentar manter a posse da bola o tempo inteiro. Os dribles também sofreram mudanças e estão mais ágeis, embora o modo de ativá-los ainda seja o mesmo, usando a alavanca analógica da direita.

Atualizações semanais das equipes
Uma das novidades do novo "PES" é a atualização semanal dos campeonatos inclusos no game, inclusive o Brasileirão. Desse modo, os times estarão idênticos aos reais em relação a escalação, transferências e táticas usadas naquela semana. Além do campeonato brasileiro, o espanhol, o inglês, o italiano e o francês terão esse recurso.

Essa atualização, por outro lado, irá fazer com que atletas que não tiveram uma boa semana tenham um desempenho abaixo do esperado em campo, o que pode prejudicar toda a equipe.

E o modo Master League, um dos favoritos dos fãs, também tem mudanças, permitindo usar dinheiro virtual acumulado ou microtransações para contratar novos atletas.

Compartilhe / Comente

Notícias Relacionadas

« Voltar

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados

Rio Verde Agora