30 de Agosto de 2016

Contratos da Saneago vão passar por auditoria

José Carlos Siqueira informa que haverá mudanças no conselho administrativo

Auditoria externa nos contratos e a substituição de integrantes no Conselho Administrativo. Estas foram as primeiras mudanças de gestão anunciadas pelo novo presidente da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago), José Carlos Siqueira, empossado ontem no comando da empresa, após o nome dele ter sido aprovado pelos conselheiros. O gestor foi indicado pelo governador Marconi Perillo (PSDB).

Siqueira, que já foi secretário da Casa Civil e atualmente era vice-presidente da Goiás Parcerias, assume com a missão de recuperar a companhia, que teria tido prejuízo de R$ 4,5 milhões com um suposto esquema de desvio de dinheiro em obras financiadas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Seguindo entendimento da Lei de Responsabilidade das Estatais, aprovada em julho deste ano pelo presidente interino Michel Temer (PMDB), os três secretários que compõem o Conselho – Ana Carla Abrão, da Fazenda; Leonardo Vilela, da Saúde; e Vilmar Rocha, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Cidades, Infraestrutura e Assuntos Metropolitanos – serão substituídos.  

“A lei estabelece que os secretários não podem ocupar estes cargos. Vamos proceder a adequação da empresa como um todo.”, explica. Os novos conselheiros serão anunciados ainda essa semana, e serão ligados ao quadro técnico de servidores permanentes da empresa. Uma eleição decidirá os nomes. A comissão de licitação da estatal também terá seus membros substituídos.

Cerca de 65 contratos firmados pela Saneago, que somam cifras bilionárias, serão alvos do pente-fino que será empreendido por Siqueira. O novo presidente informou também que a auditoria será feita sem a abertura de um processo licitatório. “Há quatro empresas no Brasil capacitadas para este serviço e vamos fazer um chamamento e escolheremos a que oferecer o melhor preço”.
 
Decantação
Realizada na manhã da última quarta-feira (24), a Operação Decantação cumpriu 120 mandados judiciais em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Formosa e Itumbiara (GO),  além de São Paulo (SP) e Florianópolis (SC). Foram presos no dia o presidente estadual do PSDB, Afrêni Gonçalves e o presidente da Saneago, José Taveira Rocha.

Gonçalves e Taveira, além do diretor de finanças da empresa, Robson Salaza, foram soltos ontem. A juíza Rachel Soares Chiarelli negou o pedido do Ministério Público de Goiás (MPGO) em converter a prisão temporária deles em preventiva.

Foram cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, quatro de prisão temporária, 21 de condução coercitiva e 67 de busca e apreensão na sede de empresas envolvidas e do PSDB em Goiânia, além de residências e outros endereços relacionados0 aos investigados.

O Hoje

Compartilhe / Comente

Notícias Relacionadas

« Voltar

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados

Rio Verde Agora