06 de Fevereiro de 2018

Operação apura fraudes em fiscalizações do Inmetro em postos de combustíveis de Goiás

Ação da PF e Polícia Civil cumpre 17 mandados de prisão; entre os alvos estão fiscais do órgão e empresários

A Polícia Federal e Polícia Civil realizam, nesta terça-feira (6), uma operação para combater crimes de corrupção no Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) de Goiás. De acordo com a PF, são cumpridos 17 mandados de prisão em Goiânia e cinco cidades do estado. Entre os alvos estão fiscais do órgão e empresários.

A Operação Fiel da Balança foi deflagrada nesta madrugada na capital, Inhumas, Caturaí, Pires do Rio, Caldas Novas, e Aparecida de Goiânia. Segundo a Polícia Federal, a investigação identificou fiscais do Inmetro recebendo propina de donos de postos para omitirem a adulteração na venda de gasolina e álcool em alguns estabelecimentos, que ofereciam quantidade do produto inferior à paga pelo consumidor.

Conforme informações divulgadas pela PF, foi determinado pela Justiça Federal o afastamento do exercício da função do superintendente Regional do Inmetro em Goiás, André Abrão, suspeito de obstruir as investigações.

Em nota ao G1, o Inmetro informou que os funcionários investigados pela operação vão ser afastados . Disse ainda que o órgão "está sempre em consonância com o trabalho da Polícia Federal, respeita as decisões da Justiça e fiscaliza fora e dentro da instituição".

Segundo a corporação, cerca de 60 policiais das duas instituições cumprem quatro mandados de prisões temporárias expedidos pela Justiça Federal, contra fiscais do instituto, além de 13 expedidos pela Justiça Estadual contra donos de postos, mecânicos de bombas de combustíveis.

Os presos na operação devem ser levados para a Superintendência da Polícia Federal em Goiás, que fica no Setor Bela Vista, na região sul de Goiânia.

G1

Compartilhe / Comente

Notícias Relacionadas

« Voltar

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados

Rio Verde Agora