27 de Agosto de 2014

Mais seis patrimônios culturais tombados

Intenção do decreto é valorizar cultura de Rio Verde

A Fundação Municipal de Cultura (FMC) e o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental, visando a preservação de todo o valor histórico e cultural, realizaram o tombamento de importantes símbolos culturais da nossa região.
 
Através do Decreto nº 1.239/2014 ficaram assim tombados como patrimônios artísticos e culturais de Rio Verde, a Estátua do Cristo Redentor, o Portão do Antigo Cemitério, a Árvore Barriguda (Canteiro central da Avenida Pedro Ludovico Teixeira), o Relógio do Sol, a Banda Municipal “Filadelfo Jorge da Silva” e a Orquestra Municipal de Sanfoneiros e Violeiros de Rio Verde.
 
De acordo com o presidente da FMC, João Orlando Cruvinel de Lima, a cultura do município está sendo valorizada. “Estamos trabalhando para que as gerações futuras possam conhecer um pouquinho da história da nossa cidade e para manter viva os dois símbolos musicais, que é a centenária Banda Municipal e a Orquestra Municipal de Sanfoneiros e Violeiros. Com certeza, todo o município e Goiás ganha com ações como esta. Estamos promovendo a valorização da nossa cultura”.
 
Portão do Cemitério Dom Miguel
Foi construído pelo intendente Frederico Gonzaga Jaime em 1906. Tornou-se fonte histórica, pela arquitetura da época, que manteve as características até os dias de hoje.
 
Banda Municipal “Filadelfo Jorge da Silva”
Foi fundada em 1893, pelo músico, compositor e maestro Manoel Veruna. Era composta pelos músicos: Cristiano Arantes, Francisco Cabral, Filadelfo Jorge da Silva e outros. A Banda teve períodos de esquecimento, passou por vários dirigentes, mas a partir de 1924, “Filadelfo Jorge da Silva” assumiu sua direção e a consolidou. Em 1989, houve uma reestruturação da Banda Municipal e em 2004, através do PRONAC, a Banda foi contemplada com reformas e aquisições de novos instrumentos. Através da Lei n..º 5012 de 2005, a Banda Municipal passou a fazer parte integrante da Fundação Municipal de Cultura.
 
Relógio do Sol
Foi construído em julho de 1967 pelo professor Haley Garcia, um andarilho que percorria o mundo transmitindo suas experiencias. O monumento encontra-se edificado no pátio do colégio do Sol. Era usado como ferramenta pedagógica, na base circular estão indicados os pontos cardeais e colaterais, logo abaixo do mostrador, o plano inclinado, uma especie de janela mostra o eixo da terra. A qualquer hora do dia ou da noite, olhando pela janelinha é possível visualizar o Cruzeiro do Sul.
 
Árvore Barriguda

Espécie tipica do cerrado, que encontra-se no canteiro central da Avenida Pedro Ludovico Teixeira. Tornou simbolo da cidade de Rio Verde, sendo um dos pontos visitados na época de sua floração.
 
Estátua do Cristo Redentor
Foi erguida no pátio da Praça João Paulo II, em frente a Rodoviária “Nêgo Portilho”, e inaugurada em 30/01/1983.
 
Orquestra Municipal de Sanfoneiros e Violeiros de Rio Verde

Foi criada em 2002, por meio do Programa de Apoio à Cultura, através da Lei 4.259/2002 e representa um importante patrimônio musical e instrumental, por meio de violão, viola, acordeom e berrante, cultivando o resgate da música sertaneja raiz. Mantida pela Prefeitura de Rio Verde por meio da Fundação Municipal de Cultura.

Ascom – Prefeitura de Rio Verde

Compartilhe / Comente

Notícias Relacionadas

« Voltar

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados

Rio Verde Agora