25 de Junho de 2015

Inverno exige cuidados especiais com a saúde

A previsão para este ano é de que a estação seja mais seca e fria que nos anos anteriores. E de que o período chuvoso deve demorar a chegar

O inverno chegou trazendo temperaturas mais baixas e tempo seco, quando os problemas de irritação nas vias aéreas e as alergias tendem a se agravar e tornam-se mais frequentes em boa parte da população. Problemas como rinite, asmas, bronquite e enfisema também se agravam. Idosos e crianças são quem mais sofrem as consequências da estação mais seca do ano.

“Tudo o que puder ser feito para melhorar a umidade nos ambientes é importante. Sem nos esquecermos, é claro, de cuidar da hidratação corporal, uma vez que com temperaturas mais amenas, as pessoas sentem menos sede e quase sempre a consequência disso é que acabem se hidratando menos”. Quem afirma é o diretor de Ensino e Pesquisa do Hospital Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi (HGG), o médico pneumologista Marcelo Fouad Rabahi.

Atenção especial com atividades físicas
Segundo o médico Marcelo Fouad Rabahi uma maior ingestão de água durante as atividades físicas também é aconselhável e, se possível, evitar, na realização destas atividades, das 10 às 16 horas. Também é importante evitar se expor ao sol sem protetor solar, já que nessa época do ano os índices de radiação são sempre muito elevados.

Cuidado com medicamentos
Segundo o médico, é muito comum o uso indiscriminado de remédios na tentativa de amenizar as crises alérgicas, bem como de asmas, bronquites e rinites. “Se você teve alguma crise em decorrência da mudança do tempo e da temperatura, procure imediatamente um atendimento médico, antes de fazer o uso de qualquer espécie de medicamento”, alerta.

Outro alerta válido não apenas para esta época do ano, é com relação ao tabaco, que em geral agrava os problemas respiratórios, especialmente no inverno. Segundo Nabahi, tanto o cigarro comum quanto narguilé (espécie de cachimbo de água utilizado para fumar tabaco aromatizado) e o cigarro eletrônico (um simulador de cigarros tradicionais) são prejudiciais à saúde e pioram qualquer problema respiratório.

“O narguilé, por exemplo, é uma forma disfarçada de consumo de tabaco. Uma noitada de narguilé equivale ao consumo de quase 100 cigarros, e portanto, seu uso deve ser evitado como uma forma recreativa inocente, como geralmente é utilizado”.

Como umidificar ambientes

Entre algumas medidas utilizadas para amenizar os malefícios do tempo seco estão: evitar o ar-condicionado; colocar vasilhames com água nos ambientes, sobretudo nos quartos; usar umidificadores ou toalhas molhadas nas cabeceiras das camas. No caso dos recipientes com água é importante renovar diariamente, para evitar água parada.

Índices preocupantes
O inverno começou no último domingo, dia 21 de junho, e prossegue até 23 de setembro, quando tem início a primavera. Pouca ocorrência de chuvas e incursões frequentes de massas de ar seco e frio, contribuindo para a queda de temperatura sobretudo na madrugada, são as características comuns da estação.

De acordo com a superintendente de Políticas e Programas da Secretaria de Desenvolvimento, Rosidalva Lopes, picos de umidade baixa estão previstos principalmente para o mês de agosto, com variações que possivelmente atingirão de 10% a 12%. Segundo ela, mesmo preocupantes, esses índices são típicos da climatologia da Região Centro-Oeste neste período do ano.

Para este inverno, a tendência é de que seja bastante seco e frio em relação aos anos anteriores. “Teremos mais dias secos e frios consecutivos e é provável que a estação chuvosa demore mais a chegar ao Estado”, explica ela.

Para esta primeira semana da estação, a previsão é da chegada de uma massa de ar seco e frio em Goiás até esta sexta-feira, dia 26, trazendo queda de temperatura sobretudo nas madrugadas. “No Sul do Estado as temperaturas podem ficar abaixo de 10 graus. Nas demais regiões, até o dia 26, nós teremos temperaturas na madrugada variando de 14 a 19 graus, com máximas em torno de 28 graus”, afirma Rosidalva.

Notícias de Goiás

Compartilhe / Comente

Notícias Relacionadas

« Voltar

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados

Rio Verde Agora